Segunda, 16. Julho 2018
RedGlobe Notícias
Statistics

Today: 7762

Yesterday: 28069

Since 01/06/2005: 42528316

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) lança nesta segunda-feira (16) a pré-campanha eleitoral “100 dias de mobilização militante”, durante o ato político-cultural de lançamento do manifesto da pré-candidatura de Manuela D’Ávila. O evento acontece no Teatro Oficina, em São Paulo, às 18h30 e será transmitido pelas redes sociais do PCdoB e da Manuela D’Ávila.

A circular assinada pela presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos e o secretário nacional de Organização, Ricardo Alemão Abreu, orienta que a campanha dos “100 dias de mobilização militante” é um dos principais projetos do Plano Bienal 2018-2019 e deve ser desenvolvida por todos os Comitês e todas as Bases, envolvendo a militância comunista, os (as) demais filiados (as) ao PCdoB, e os (as) simpatizantes, eleitores (as) e amigos (as).

Leia na íntegra a Circular sobre a campanha “100 dias de mobilização militante”:

100 dias de mobilização militante: a pré-campanha eleitoral do PCdoB

Camaradas

A nova ofensiva das forças golpistas com a prisão de Lula exige uma ampla e intensa luta democrática, pelo Estado Democrático de Direito, e pela libertação de Lula, que está na condição de preso político. Só uma ampla luta de resistência pode abrir perspectivas para a saída da crise em que se encontra o Brasil e trazer novamente esperanças ao povo.

As eleições no Brasil tem sido momentos de politização e mobilização popular, de disputa pelos destinos do Brasil. Nesse sentido é fundamental incrementar a pré-campanha de Manuela D’Ávila à Presidência da República, para difundir as posições do PCdoB sobre os rumos do Brasil, e fazê-la em conjunto com as pré-candidaturas majoritárias e proporcionais nos Estados, em torno da luta por um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento, e de propostas programáticas específicas para cada Estado. Ao mesmo tempo, precisamos defender a unidade política e programática das forças do nosso campo político de esquerda e progressista, para que esse campo esteja no 2º turno das eleições presidenciais.

A resolução do Comitê Central de 11 de março deste ano afirma que “a construção do projeto eleitoral do PCdoB adquire sentido de prioridade política, como parte da luta por eleições livres, em defesa da democracia, e de saídas progressistas para a crise brasileira. Um PCdoB mais forte contribuirá para fortalecer a esquerda brasileira e para forjar a unidade popular em sustentação das mudanças que o país reclama”.

A pré-candidatura de Manuela D´Ávila “interage e impulsiona o conjunto do projeto eleitoral do Partido cujo vértice é a reeleição do governador Flávio Dino (…) e a ampliação da bancada comunista na Câmara dos Deputados [superando a cláusula de desempenho de 1,5% e almejando ultrapassar os 2% de votos nacionalmente] (…) em harmonia com o esforço de manter a representação comunista no Senado Federal e aumentar a presença dos comunistas nas Assembleias Legislativas”, continua a resolução citada acima.

Nesse sentido é necessário que os Comitês e Bases do Partido desenvolvam a campanha “100 dias de mobilização militante”, de acordo com as orientações a seguir:

  1. A campanha dos “100 dias de mobilização militante” é um dos principais projetos do Plano Bienal 2018-2019 e deve ser desenvolvida por todos os Comitês e todas as Bases, envolvendo a militância comunista, os(as) demais filiados(as) ao Partido, e os(as) simpatizantes, eleitores(as) e amigos(as)

A campanha dos “100 dias de mobilização militante é a própria pré-campanha eleitoral do PCdoB, e deve ser planejada pelos Comitês e Bases do Partido, e realizada pelas Bases. Onde não houver Bases organizadas a campanha deve ser realizada pelos próprios Comitês Distritais ou até diretamente pelos próprios Comitês Municipais.

  1. O lançamento da campanha será no dia 16 de abril e ela se desenvolverá até as Convenções Eleitorais que se iniciam em 20 de julho

No dia 16 de abril a campanha dos “100 dias” será lançada em ato político-cultural de lançamento da Carta-Compromisso de Manuela D’Ávila, que contém uma síntese das principais propostas programáticas da pré-candidatura do PCdoB à Presidência da República. O evento de lançamento da Carta-Compromisso e da campanha dos “100 dias” será transmitido ao vivo pela internet.

Orientamos a todos os Comitês Estaduais a fazer o planejamento da campanha dos “100 dias” e a realizar, em conjunto com os Comitês Municipais dos Municípios estratégicos, atividades nos Municípios para acompanhar ao vivo o lançamento.

A campanha dos “100 dias” será desenvolvida, em cada Estado, até a data da Convenção Eleitoral Estadual. As Convenções Estaduais devem acontecer de 20 de julho a 5 de agosto.

  1. Priorizar os Municípios estratégicos na campanha, e orientar a sua realização em todos os Municípios onde o Partido estiver organizado

A prioridade para que façamos efetivamente a campanha dos “100 dias” é realizá-la nos Municípios estratégicos, entre eles os Municípios com mais de 100 mil eleitores. Mesmo dentre os Municípios estratégicos, priorizar os maiores Municípios (com mais de 1 milhão de eleitores, com mais de 500 mil eleitores, e com mais de 200 mil eleitores).

Nos Municípios estratégicos, fazer um plano para ativar as atuais Bases e organizar novas Bases em categorias de trabalhadores(as), setores e territórios estratégicos.

  1. As atividades da campanha dos “100 dias” devem ser as atividades de pré-campanha de todas as pré-candidaturas do PCdoB

A campanha dos “100 dias” deve ser a pré-campanha de todos(as) os(as) pré-candidatos(as) do PCdoB, majoritários ou proporcionais, articuladas com a pré-campanha de Manuela D’Ávila.

No plano estadual da campanha dos “100 dias” é importante antecipar ao máximo as definições do projeto eleitoral do PCdoB no Estado para que cada Comitê e Base do Partido faça, durante os “100 dias”, a pré-campanha para deputado(a) federal e deputado(a) estadual, e quando houver, a pré-campanha de governador(a) e senador(a). Na pré-campanha só é permitido pela legislação eleitoral a pré-campanha de candidaturas do PCdoB.

É importante que os Comitês Estaduais realizem, durante a campanha dos “100 dias”, os Encontros Estaduais sobre as Eleições 2018, e até mesmo Encontros Regionais, nas várias regiões do seu Estado.

  1. Difusão da Carta-Compromisso programática da pré-candidatura de Manuela, que discute a saída para a crise brasileira e a necessidade de um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento

A campanha dos “100 dias” deve levantar as bandeiras do PCdoB para o atual momento político, e as propostas programáticas do Partido, inclusive a necessidade de um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento, previsto no Programa Socialista do PCdoB.

A Carta-Compromisso de Manuela será um dos principais instrumentos de divulgação das ideias do Partido, e de abordagem de simpatizantes, eleitores(as) e amigos(as), durante a campanha dos “100 dias”.

  1. Realizar a campanha dos “100 dias” no curso das mobilizações populares e das atividades da Conferência Nacional do PCdoB sobre a Emancipação da Mulher, do Congresso da UJS, do Congresso da ANPG, e do Congresso do Povo

Nos “100 dias” da campanha teremos muitas atividades e mobilizações dos movimentos populares e do próprio Partido. É importante fazer a campanha dos “100 dias” no curso dessas atividades e mobilizações, entre elas teremos a Conferência Nacional do PCdoB sobre a Emancipação da Mulher, o Congresso da UJS, o Congresso da Associação Nacional dos Pós-Graduandos, e o Congresso do Povo, promovido pela Frente Brasil Popular.

  1. A identidade visual da campanha será a mesma em todo o Brasil, em materiais digitais e impressos

A pré-campanha eleitoral é feita só para as pré-candidaturas do PCdoB. Nessa fase não é permitido fazer atividades de pré-campanha com partidos aliados ou mesmo pré-candidaturas de partidos aliados.

Para termos uma identidade visual da campanha dos “100 dias”, orientamos os Comitês Estaduais a elaborarem, junto com o Comitê Central, os materiais digitais e impressos da pré-campanha, e a fazer a impressão e a distribuição de forma descentralizada, porém de forma planejada e controlada.

  1. Ações variadas das Bases, dos Comitês Distritais e dos Comitês Municipais para cadastrar simpatizantes, eleitores(as) e amigos(as) do Partido durante a campanha, estabelecendo ações concretas e metas, e fazendo o cadastramento por meio da plataforma “Ocupa”, a ser lançada em 16 de abril

As ações da campanha dos “100 dias” devem ser feitas de forma planejada e pelas Bases, Distritais e Municipais, a fim de envolver os(as) filiados(as) e toda a militância, e potenciar nosso alcance para atingir as metas de cadastramento de simpatizantes, eleitores(as) e amigos(as). Inclusive é importante envolver uma parte desses(as) simpatizantes, eleitores(as) e amigos(as) como ativistas e colaboradores(as) na campanha dos “100 dias”.

A plataforma “Ocupa” (www.ocupa.org.br/manu) será o espaço de debate interativo das propostas programáticas da pré-campanha de de Manuela e do PCdoB.

  1. Impulsionar o financiamento coletivo na pré-campanha eleitoral do PCdoB

O financiamento coletivo é uma necessidade da pré-campanha e da campanha eleitoral do PCdoB para as eleições 2018, pois o financiamento público previsto será insuficiente para que tenhamos êxito eleitoral.

Durante a campanha dos “100 dias” faremos atividades de financiamento coletivo (de pessoas físicas) da pré-campanha de Manuela (www.manupelobrasil.org.br) e da pré-campanha das pré-candidaturas do PCdoB em seu Estado.

Os Comitês Estaduais precisam se preparar com urgência para esse enorme desafio.

Contamos com o compromisso e com o decidido empenho dos(as) camaradas para que realizemos uma exitosa campanha dos “100 dias de mobilização militante”.

Firme na luta! Venceremos!

Luciana Santos – Presidenta Nacional do PCdoB

Ricardo Alemão Abreu – Secretário Nacional de Organização do PCdoB

Source:

PCdoB - Partido Comunista de Brasil

Real time web analytics, Heat map tracking