Segunda, 17. Dezembro 2018
RedGlobe Notícias
feed-image RSS Feed
Statistics

Today: 4135

Yesterday: 24312

Since 01/06/2005: 46873055

Solidaritätsanzeige

A Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares divulgou nota, nesta quarta-feira (14), de agradecimento a Cuba e aos profissionais cubanos pela participação no Programa Mais Médicos.

Para os profissionais que compõem a Rede, Cuba demonstra em seu exemplo cotidiano que a medicina pode ser para todos. “Exemplo de que as favelas, o sertão e a Amazônia podem ter médicos. Exemplo de que o pobre pode ser médico. Exemplo que o negro pode ser médico. Exemplo de que o Estado deve garantir Saúde como um Direito. Exemplo de amor latino-americano”, declara o coletivo.

O Ministério da Saúde Pública da República de Cuba, comprometido com os princípios solidários e humanistas que durante 55 anos têm guiado a cooperação médica cubana, participa desde seus começos, em agosto de 2013, no Programa Mais Médicos para o Brasil. A iniciativa de Dilma Rousseff, nessa altura presidenta da República Federativa do Brasil, tinha o nobre propósito de garantir a atenção médica à maior quantidade da população brasileira, em correspondência com o princípio de cobertura sanitária universal promovido pela Organização Mundial da Saúde.

Daqui há dois dias, no dia 15 de novembro, concluir-se-á o processo de consulta popular do Projeto de Constituição da República em Cuba. Nos debates realizados nos bairros, centros de estudantes e de trabalho, dentro e fora do território nacional, participaram 7 milhões e 370 mil 160 cubanos.

Dos 755 parágrafos do texto, apenas oito não foram objeto de propostas de modificação, adição, eliminação ou dúvida. O texto, em versão impressa e digital, foi estudado e profundamente examinado pelos cidadãos.

Em sua primeira visita oficial à República Popular da China, o chefe de Estado cubano, Miguel Díaz-Canel, chegou à cidade de Xangai nesta terça-feira (6), onde visitou a Feira de Importação Internacional da China – 2018 e o Parque de Alta Tecnologia de Zhangjiang.

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou nesta quinta-feira (1) uma resolução que pede o fim do bloqueio econômico dos Estados Unidos contra Cuba, vigente desde os anos 1960.

Por 189 votos a favor e 2 contra, a resolução foi discutida e aprovada pela 26ª vez consecutiva. Votaram contra Estados Unidos e Israel, e não houve abstenções. A Ucrânia e Moldávia não votaram, tampouco se abstiveram, de forma que não entram na contagem. Todas as emendas à resolução que haviam sido apresentadas pelos EUA foram rejeitadas. O Brasil votou a favor do texto.

Os Estados Unidos iniciam uma nova manobra política contra Cuba. Esta é outra escaramuça infundada e absurda para enfraquecer o apoio oferecido anualmente pela comunidade internacional frente à apresentação do Projeto de Resolução “Necessidade de acabar com o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos contra Cuba”.

Por Francisco Arias Fernández

Desde 1942, a máfia baseada em Cuba interagia com os serviços especiais dos Estados Unidos e com os governos corruptos da época, prestando grandes serviços na manipulação de situações políticas complexas, na repressão dos trabalhadores e do movimento revolucionário na Ilha e em diferentes conjunturas

Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do Partido Comunista Português, transmitiu hoje as suas fraternas felicitações a Miguel Díaz-Canel pela sua eleição como Presidente do Conselho de Estado e do Conselho de Ministros da República de Cuba, enviando-lhe votos de sucesso no desempenho deste mais alto cargo do Estado cubano.

granmaNA manhã deste 19 de abril, um dia histórico em que não só se comemora a primeira derrota do imperialismo ianque nos Estados Unidos, mas a tomada de posse de um novo governo em Cuba, que se evidencia nas mais altas esferas de liderança do país, a continuidade das novas gerações com o legado da geração histórica que fundou a Revolução Cubana, o companheiro Miguel Mário Díaz-Canel Bermúdez, presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, proferiu seu primeiro discurso.

Real time web analytics, Heat map tracking